7 de mar de 2009

Top 10 do orgulho de ser mulher


Maria da Penha Maia:

A biofarmacêutica Maria da Penha lutou durante 20 anos para ver seu agressor condenado.Agredida pelo marido durante seis anos. Em 1983, por duas vezes, ele tentou assassiná-la. Na primeira com arma de fogo. Ela virou símbolo contra a violência doméstica.Ícone de luta e vitória no Brasil.Em 1983, o marido de Maria da Penha Maia, o professor universitário Marco Antonio Herredia. Em 1983, por duas vezes, ele tentou assassiná-la. Na primeira com arma de fogo, tentou matá-la duas vezes. Na primeira vez, deu um tiro e ela ficou paraplégica. Na segunda, tentou eletrocutá-la. Na ocasião, ela tinha 38 anos e três filhas, entre 6 e 2 anos de idade.


Michelle Obama:mulher do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama,semelhante a qualquer mulher que muda para outra cidade por causa do emprego do marido. Nesse primeiro momento, ela está preocupada em ajeitar suas coisas, ver quais igrejas a família pode frequentar e ajudar as crianças a se acostumar com o novo ambiente. Segundo a publicação, para Michelle Obama, a família vem em primeiro lugar e é por isso que ela tenta levar as filhas Malia e Natasha à escola todos os dias.
"Cresci, pela minha família, com uma forte conexão com a fé e a religião, e estamos tentando dar a nossas filhas alicerces básicos, compreensão e respeito por Deus", conta.



Ana Maria de Jesus Ribeiro: mais conhecida como Anita Garibaldi, foi a companheira do revolucionário Giuseppe Garibaldi, sendo conhecida como a "Heroína dos Dois Mundos". Ela é considerada, até hoje, uma das mulheres mais fortes e corajosas da época.

Lady Di:(Princesa do povo)Diana sempre exerceu uma grande atração no público em geral dentro e fora do Reino Unido. Personificava, talvez, no imaginário popular, a princesa encantada dos contos de fada, mas tinha também um charme eminentemente feminino e um lado de gente comum.

Gleisi Helena Hoffmann : é uma política brasileira. Após o PT chegar ao poder no país, com a eleição de Lula, ela foi trabalhar na Itaipu onde foi diretora-financeira da Itaipu Binacional. Foi candidata a prefeitura de Curitiba, obtendo o segundo lugar.

Ruth Correia Leite Cardoso: foi uma antropóloga brasileira e professora da Universidade de São Paulo. Criou e presidiu, durante o mandato de seu marido, o programa Comunidade Solidária, de combate à exclusão social e à pobreza, dentro de uma perspectiva emancipatória. Em 2000, criou a Comunitas, organização não-governamental, visando dar continuidade às atividades do Comunidade Solidária.

Amelia Mary Earhart : foi pioneira na aviação dos Estados Unidos, autora e defensora dos direitos das mulheres. Earhart foi a primeira mulher a receber a “The Distinguished Flying Cross”, condecoração dada por ter sido a primeira mulher a voar sozinha sobre o oceano Atlântico. Estabeleceu diversos outros recordes, escreveu livros sobre suas experiências de vôo, e foi essencial na formação de organizações para mulheres que desejavam pilotar.
Seu modo de vida, sua carreira e o modo como desapareceu até hoje fascinam as pessoas.


Joana D’Arc: foi uma das mulheres mais fortes e guerreiras que o mundo já conheceu.
Pertencia a uma família de camponeses, foi educada para ser uma boa esposa, para isso aprendia as prendas domésticas. Fora isso, não recebera outro tipo de educação, era praticamente analfabeta. Foi acusada de ser bruxa.
Joana foi queimada viva em uma fogueira aos 19 anos de idade. Foi o fim da heroína francesa.

Madre Teresa de Calcutá: Agnes Gonxha Bojaxhiu: nasceu numa família católica da comunidade albanesa do sul da antiga Iugoslávia.
Fez noviciado e finalmente fez os votos de obediência, pobreza e castidade, tomando o nome de Teresa.
Ícone do Bom Samaritano, ela ia a toda parte para servir Cristo nos mais pobres entre os pobres.
Em 1979, Madre Teresa recebeu o prêmio Nobel da Paz, pelos serviços prestados à humanidade.


Gisele Bündchen: foi, em Setembro de 2000, considerada a modelo mais bonita do mundo pela revista Rolling Stone e em 2007 pela revista Forbes, a mais bem paga.
Bündchen é uma ativista social, dá suporte a causas como a campanha I am African, pintando seu rosto num protesto contra a falta de atenção à situação das vítimas do HIV (principalmente na África). Sem receber cachê, foi a garota-propaganda do American Express Red Card, iniciativa que dá suporte a vítimas do vírus HIV, enviando uma porcentagem do dinheiro das transações feitas com esse cartão.
Atualmente, sua maior preocupação é proteger a Floresta Amazônica e seus recursos hídricos.Uma celebridade que se importa com seu país.

* E NA SUA QUAL MULHER QUE FEZ HISTÓRIA?*

Nenhum comentário: